Indicação: filme Hereditário

Por Karla Paiva

Há uns dois meses atrás, eu acho… (perdi total noção de tempo nessa pandemia) o amigo Rodolpho Pajuaba, sabendo do meu ofício, mandou uma mensagem falando que tinha assistido um filme e lembrou de mim…. Claro que tinha maquete! (risos) 

Ele comentou ainda que era do mesmo diretor do Midsommar, que não era nenhuma referência pra mim, aliás, eu tenho dificuldade com nomes em geral, gosto de um filminho, séries, mas preciso ficar muito impactada para lembrar até mesmo o título. 

Pouca gente sabe que eu morro de medo de filmes de terror, suspense… Eu sempre tive muito medo de “alma”, ir no escuro pra mim é desconfortável até hoje! hahaha…

E o Rodolfo não é uma dessas poucas pessoas! A gente se conhece de amigos em comum… Logo, ele não faz ideia que depois de barata, filme de terror deve ser uma das coisas que mais tenho medo na vida.

Só que eu sou apaixonada pelo meu trabalho e adoro ver produções que envolvem maquetes e conhecer outras formas de se comunicar através delas! A essa altura você já sabe de que se trata o filme, né? Pois é…. terror, suspense e drama, para melhorar o quadro geral. (risos nervosos)

Afinal, sobre o que é o filme?

A trama é bem elaborada, os efeitos do filme são incríveis, mas confesso que não vi 100% das cenas sinistras, claro! Fiquei que nem criança tapando o rosto com o lençol! Não vou dar nenhum spoiler do filme em si, mas sobre as maquetes, eu não poderia deixar de falar! hahaha… Primeiro elas são usadas como cenário logo no início do filme, mesclando-as com a realidade, que é a base do trabalho da maquetista, representar ambientes reais. E ela é uma artista que reproduz cenas cotidianas, expondo suas obras em galerias de arte.

Eu cheguei a ficar me imaginando, na minha sala, depois desse filme… e uma alma vindo atrás de mim, me assombrar…. estragar minhas maquetes…. Gente, desculpem-me os espíritas e outras religiões que acreditam em vida após a morte e espíritos, eu não tenho maturidade, eu tenho é medo mesmo! Eu tenho várias afinidades com o espiritismo, já frequentei centro espírita, mas nunca quis desenvolver mediunidade, já sabem o motivo, né? (riso nervoso)

Então resumindo, se você gosta de filmes de terror, recomendo, porque eu morri de medo e o filme foi muito bem avaliado por especialistas da área, e se você gosta de maquetes, recomendo, porque é um olhar bem diferente do que ainda estamos acostumados aqui no Brasil. Mas se você tem medo, tente assistir… HAHAHAHA…

Compartilhe em suas rede sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *